Os destaques de 2016 na literatura

30.12.2016

O Globo | Segundo Caderno
Da Redação

Neste ano, os leitores brasileiros descobriram inéditos de Lima Barreto, reviram mitologias, inspiraram-se no ativismo de Angela Davis e na narrativa de Conceição Evaristo. A ficção debruçou-se sobre a República e a ditadura militar.

A nova razão do mundo, de Pierre Dardot e Christian Laval

Os franceses propõem uma abordagem original da sociedade contemporânea, ao defenderem que vivemos numa sociedade neoliberal. O neoliberalismo, para eles, não é uma política econômica, mas uma lógica política baseada na concorrência entre indivíduos.

Mulheres, raça e classe, de Angela Davis

Filósofa e ativista dos direitos civis, Angela Davis integrou o grupo Panteras Negras e o Partido Comunista dos EUA. Publicada em 1981 e só agora lançada no Brasil, esta é sua obra mais importante, que faz um histórico crítico da luta feminista e contra o racismo na América.

Confira a lista na íntegra aqui.