Conservadorismo é reação contra a transformação social

30.07.2015

Portal Sindicato dos Bancários
Redação

Para Silvio Luiz de Almeida, doutor em Direito pela USP e pesquisador da Faculdade 28 de Agosto, o conservadorismo sempre existiu e está mais evidente no país. Para ele bastou que algumas reformas sociais fossem feitas, como as cotas para negros nas universidades e políticas de transferência de renda - colocando excluídos no centro politica social - para que gerassem uma reação contraria de conservar as injustiças. Ele participou dos debates sobre Violência Policial: Causas, Efeitos e Soluções realizados pela Boitempo Editorial, Sindicato e Faculdade 28 de Agosto, para marcar o lançamento da coletânea <i>Bala perdida: a violência policial no Brasil e os desafios para sua superação</i>. Já Ariadne Natal, pesquisadora do Núcleo de Estudos da Violência da USP, destacou que a polícia desmilitarizada é mais preparada para lidar com os problemas reais e não uma polícia armada para guerra que mata qualquer um. Ela ressaltou que o papel da polícia é seguir lei. Já o secretário de Direito Humanos e Cidadania de SP, Eduardo Suplicy, defendeu melhoria da qualidade educação e a renda básica de cidadania como mecanismos para reduzir as causas da violência.

Confira a reportagem na íntegra: http://bit.ly/1UoGFnw