+
Laerte lança novo livro e revela seus antigos desenhos de modelos vivos Silvio Essinger 12.12.2016 O Globo
 
Listas já nascem injustas, é verdade. Mas pode ser instigante o exercício crítico de pensar (e, portanto, eleger) o que de melhor houve em 2016 no campo literário. Neste ano, resolvemos aumentar a lista de pessoas a indicar e deixar livre o número de obras – o que deixa mais desafiador o exercício de curadoria do "que de melhor lemos" no ano. O que se vê abaixo são indicações de colaboradores do Pernambuco, especialistas e outros atores desse campo...
+
O que de melhor lemos em 2016 Redação 12.12.2016 Suplemento Pernambuco
 
É batata: como todo ano tem Natal, todo ano também tem a lista de livros e HQs do Socialista Morena! Porque se é para gastar dinheiro nesta época do ano, que se gaste com livros. Confira aqui, aqui, aqui e aqui as listas dos anos anteriores. Você encontra outras dicas literárias do blog também na tag #literatura.
São obras que li ou que estão na minha própria lista de desejos… Lembre-se de voltar a...
+
Dicas literárias para um Natal vermelho (quinta edição) Cynara Menezes 12.12.2016 Socialista Morena
 
Literatura da urgência. Um diário do hospício. O meio literário contemporâneo brasileiro “vive aos solavancos entre polêmicas e controvérsias”. Um duelo de espadas. Formas desastrosas de interpretação. Estudos comparativos da treta. Dizem que a origem da literatura está ligada à memória, ou ainda: “do mesmo modo que um novo amor faz nascer a lembrança do antigo, a literatura nova faz nascer a lembrança da literatura”, escreve Tiphaine Samoyault. Posto isso, vamos aos códigos deste texto: procurou-se analisar de que...
+
Sobre nossos corpos literários em colisão Priscilla Campos 12.12.2016 Suplemento Pernambuco
 
Um bom romance policial é a melhor maneira de viajar sem gastar muito dinheiro
 
Com muita felicidade, tenho reparado que este espaço no jornal tem servido como referência a leitores que se interessam por conhecer um pouco mais sobre literatura policial e de mistério, meu tema favorito. Através de emails, é comum que muitos leitores venham me pedir outras indicações de histórias de suspense, enigma, violência e tensão. Por isso, aproveitando que já é dezembro e...
+
Guia de viagem por bons mistérios Raphael Montes 12.12.2016 O Globo
 

Hora da leitura

11.12.2016

Vogue

A prestigiada ilustradora e escritora Olga de Dios acaba de lançar dois ótimos livros: Monstro Rosa e Pássaro Amarelo (Boitatá, R$ 39 cada). Neles, a espanhola aborda temas como preconceito e o respeito ao meio ambiente e à deficiência física.

Originalmente publicado aqui.

...

+
Hora da leitura Ana Carolina Ralston 11.12.2016 Vogue
 
Garotas, avancem.
 
Quase duas décadas se passaram desde que Kathleen Hanna, líder da banda punk feminista Bikini Kill, fez o simbólico convite para que as meninas fossem para a frente da plateia e se sentissem confortáveis para assistir aos shows, em um meio bastante dominado por homens e com pouco espaço para elas.
 
Desde então, as mulheres vêm avançando nas mais diferentes situações, em busca de lugares originalmente delas ou a serem conquistados.
...
+
Maria Rita Kehl: "As meninas, hoje, representam a vanguarda das liberdades individuais" Amanda Mont'Alvão Veloso 10.12.2016 Brasil Post
 

É impossível ler Cansaço, a longa estação, de Luiz Bernardo Pericás, como se lê qualquer outro livro. Não é um livro que se lê, mas um livro que se vive. O que pulsa nele é a vida em si, por mais que eivada de dor, de sofrimento, de miséria. Lê-lo, portanto, mais do que uma grande experiência literária, é uma grande experiência de vida.

Bem verdade que existe a dificuldade de encaixá-lo num gênero literário específico. Trata-se de...

+
Um novo ímpeto à literatura brasileira Gabriel Lopes Pontes 10.12.2016 Revista O Olho da História (UFBA)
 
No papo, Maria Rita fala sobre o movimento feminista contemporâneo, a presidenta Dilma Rousseff, a importância da psicanálise e muito mais. Vem que o papo é dos melhores!
 
Hoje, por causa desta entrevista, dou mais um check na minha lista de “desejos” de 2016. Desde que conheci o trabalho da psicanalista Maria Rita Kehl tinha vontade de entrevistá-la. Após “devorar” seu livro Deslocamentos do Feminino (Editora Boitempo) em menos de 48 horas, passei a admirá-la ainda mais....
+
Fabiane Pereira entrevista a psicanalista Maria Rita Kehl: "A luta pela igualdade de direitos entre os sexos não é das mulheres. É de todos." Fabiane Pereira 08.12.2016 Heloisa Tolipan
 
A democracia tornou-se uma daquelas palavras vazias de sentido. Como é usada para descrever tudo aquilo que não é um regime político autoritário, tendemos a não ver os tons de cinza entre o branco e negro. “Para uns, a democracia realmente existente está de tal modo descaracterizada que só por inércia ou distração se pode considerar como tal. Vivemos em regimes autoritários que se disfarçam com um verniz democrático”, aponta Boaventura de Sousa Santos, em entrevista por e-mail à...
+
A difícil reinvenção da democracia frente ao fascismo social. Entrevista especial com Boaventura de Sousa Santos Ricardo Machado 08.12.2016 IHU-Online
 
Na terça foram anunciados os vencedores do Oceanos – Prêmio de Literatura em Língua Portuguesa e, com isso, a temporada das honrarias literárias pelo país (ou as principais delas, ao menos) chega ao fim. Com foco nos trabalhos de ficção adulta (romances, novelas, contos e poesia), levantei os vencedores das distinções prestigiadas para chegar a algumas conclusões (e umas tantas dúvidas). Antes, vale repassar os agraciados:
 
Prêmio São Paulo de Literatura
Romance do ano: “Anatomia...
+
Prêmios consagram J. Fuks e B. Bracher e escancaram concentração editorial Rodrigo Casarin 08.12.2016 UOL | Página Cinco
 

A filha de Luiz Carlos Prestes e Olga Benário, Anita Leocádia Prestes, nasceu no campo de concentração de Barnimstrasse, na Alemanha. Historiadora, Anita pesquisou a vida do pai para produzir o livro Luiz Carlos Prestes: Um comunista brasileiro, que demorou cerca de 30 anos para ser concluído. Ela é uma das convidadas do programa Iluminuras da semana de 6 de dezembro. Confira o vídeo aqui.

...

+
Anita Prestes no Iluminuras Redação 06.12.2016 Programa Iluminuras
 

A Boitempo vai lançar uma nova edição da única autobiografia de Fidel Castro, escrita a quatro mãos, com Ignacio Ramonet. É considerado o testamento político de Fidel, falecido no último dia 26. No Brasil, o livro foi publicado originalmente em 2006, com o título Fidel Castro: biografia a duas vozes. O livro mostra os bastidores de momentos importantes da história contados do ponto de vista do dirigente cubano, resultantes de mais de 100 horas de entrevistas e convivência.

...

+
Fidel a quatro mãos Liliana Lavoratti 05.12.2016 DCI
 

A historiadora aposentada da Unicamp Vavy Pacheco Borges lança, em 2017, pela Boitempo, Ruy Guerra - paixão escancarada, biografia do cineasta moçambicano que fez carreira no Brasil. O livro é fruto de uma pesquisa de uma década em arquivos de três continentes e demais de 150 entrevistas.

...

+
Cinema: Ruy Guerra Maurício Meireles 03.12.2016 Folha de S. Paulo | Painel das letras
 
 
Há histórias entre a história que nos ensinam
 
Mulheres, raça e classe de Angela Davis é um dos livros mais importantes para compreender o feminismo interseccional. Nessa obra, Davis analisa as estruturas racistas, sexistas e classistas que ordenam nossa sociedade, considerando como essas questões se entrelaçam. A partir disso, podemos perceber como as opressões relacionadas às questões de gênero, raça e classe se...
+
“Mulheres, raça e classe” de Angela Davis, uma reflexão Taís Bravo 03.12.2016 TRENDR
 
A Boitempo vai lançar uma nova edição da única autobiografia de Fidel Castro, escrita a quatro mãos, com Ignacio Ramonet. É considerado o testamento
político de Fidel, morto no sábado, 26, aos 90 anos. Publicado no Brasil em 2006, o livro tinha como título Fidel Castro: biografia a duas vozes. Foram mais de cem horas de entrevistas gravadas, em que o líder cubano revela seu ponto de vista para importantes fatos históricos.
...
+
A volta de Fidel Ubiratan Brasil 03.12.2016 Estadão | Caderno 2
 
A partir da cooperação com Marx em Paris e Bruxelas, Engels passa a mover?se com clareza inabalável pela via do materialismo dialético. Ele participa ativamente da grande discussão de Marx com os jovens hegelianos radicais, com Feuerbach, com o “verdadeiro socialismo”. Nesses debates, que ao mesmo tempo representam a formulação literária inicial do materialismo dialético e nos quais é fixada pela primeira vez a linha política do proletariado e de seu partido na futura revolução burguesa alemã, Engels assume...
+
Engels e a literatura como campo de combate Gyorgÿ Lukács 02.12.2016 Suplemento Pernambuco | Inéditos
 
A Latinoamericana: enciclopédia contemporânea da América Latina e do Caribe é uma enciclopédia diferente das outras, e dizer isso não significa minimizar a contribuição que outros dicionários de cultura possam ter, mas destaca uma qualidade que foi definitiva para que esta publicação ganhasse o Prêmio Jabuti de Melhor Livro de Não-Ficção de 2007: trata-se de um projeto ambicioso, que busca dar conta de uma ampla gama de temas e de todos – absolutamente todos – os países e territórios...
+
Boitempo lança portal Enciclopédia Latinoamericana Redação 02.12.2016 Instituto Lula
 
Fidel Castro se foi, e agora cabe a quem ficou em Cuba a tarefa de recolher os cacos e remontar o quebra-cabeças, de olho no mundo que ficou. Do ponto de vista da literatura, há um detetive nem tão ortodoxo assim que continua sendo capaz de refletir as complexas contradições de toda uma geração de cubanos. Ele se chama Mario Conde, foi inventado por Leonardo Padura, de 61 anos, nascido e radicado em Havana, e pode ser lido agora...
+
Havana pelo olhar de Mario Conde Cadão Volpato 02.12.2016 Valor Econômico